• Suely Tonarque

Vamos abraçar a nossa velhice. Com os braços que temos.


imagem google


Desde pequenas somos abraçadas. Desde a infância estendemos os braços para aqueles e aquelas que nos enchem de amor e ternura. E assim vamos crescendo de braços dados com o desafio do viver e conviver.


Na adolescência, a maioria de nós, se sente intimidada com as mudanças e transformações do corpo. E aí o desafio é o de olhar para partes dele e....gostar ou não. Como falamos de braços, vamos ficar nesse exemplo, que nessa fase da vida ainda são poupados de críticas, de olhares desconfiados, e de elogios também.


Na fase adulta, eles estão lá, certamente mais fortes ou mais fracos, mais gordos ou mais magros, mas ainda resistindo sem inibições e à mostra em todos os verões.


Mas, chegamos à velhice com eles não mais seguros, balançando flacidamente quando damos tchau, se enrugando quando abaixamos, enfim, admitimos.... que coisa mais sem graça! Na minha experiência de atendimento às minhas amigas e clientes, constato essa preocupação. A maioria quer provar uma roupa que não revele os braços ditos caídos.


“.....só uso vestido que cobre os braços!”

É o que dizem.


E todas, aposto que pensam: não existe solução. Ou ficam na dúvida se devem apelar para algum tratamento estético. A resposta para braços envelhecidos e para qualquer outra manifestação do tempo que passa e muda nosso corpo é aceitação! Aceitar e viver sem preconceito, sem auto-piedade, sem medo de ser feliz com os nossos braços assim como estão.

Ora, podemos chamar os olhares para a nossa roupa bacana, para as nossas mãos bem cuidadas, para o nosso colo com um colar de design, para os nossos cabelos grisalhos ou brancos com um corte bonito e bem tratados. Enfim, os braços vão servir para levar bolsas lindas, para aconchegar quem gostamos, para namorar e muito mais. Digo sem remorso, sem dó (porque não tenho de mim!) e agora registro aqui: as nossas velhices são únicas, com cores e formas diferentes, com abraços e braços singulares. Por falar neles, adoro usar os meus para abraçar. Fique com um bem especial, bem carinhoso.

45 visualizações1 comentário

Posts recentes

Ver tudo